Com a proximidade das férias escolares, surge a dúvida: para onde levar as crianças? Na internet, há infinitos textos com indicações de parques temáticos, resorts e outros destinos badalados. Exatamente por isso optamos por fazer um não guia de férias: sem indicações de viagem, mas com orientações que consideramos valiosas – não só para os passeios durante o recesso letivo, mas para toda a infância.

Queremos falar sobre proporcionar experiências diversas aos filhos – experiências de convívio com a natureza, com os animais e as plantas, longe do confinamento a que as crianças das grandes cidades estão acostumadas em apartamentos, playgrounds e shoppings.

Os adultos, em geral, guardam com carinho não os brinquedos caros que tinham nem o luxo proporcionado pelas férias no hotel cinco estrelas, mas sim o dia que fizeram um trilha em família e, depois de alguns tombos, descobriram uma linda paisagem lá no alto. Ou as árvores e animais que puderam conhecer pessoalmente, não por meio de fotografias. Essas situações, verdadeiramente enriquecedoras, geram memórias afetivas por toda a vida.

Lea Tiriba, pesquisadora da infância, considera que as crianças são intrinsecamente “seres da natureza” e propõe, em suas palavras, “religar” os pequenos ao meio ambiente, por meio do “desemparedamento”, que não acontece simplesmente quando as crianças vão para um parque ou praça com a visão clássica da natureza como elemento a serviço do humano, mas quando há conexão real entre crianças e ambiente natural – com estímulo ao cuidado e à preservação dos elementos que constituem a terra, o mar e o ar.

Lea analisa: “É o exercício de convívio com o mundo natural e a vivência de outras relações de produção e de consumo que possibilitarão às crianças se constituírem como seres não antropocêntricos, ou seja, que saibam cuidar de si, dos outros, da Terra. E resistam ao consumismo que destrói e desperdiça o que a natureza oferece a todos os seres vivos como dádiva.”

Quer se inspirar e “desemparedar” suas crianças também? Assista ao vídeo “Tempo do brincar”, produzido pelo Instituto Alana: https://www.youtube.com/watch?v=NqK147AfJnA

 

Fonte:

“Crianças da natureza”. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2010-%20pdf/7161-2-9-artigo-mec-criancas-natureza-lea-tiriba/file

                      

Marcia Belmiro
Marcia Belmiro

Fundadora e diretora técnica da Rio Coaching. Graduação em Psicologia, Especialização em Recursos Humanos pelo IBRAE – FGV, Personal Life Coaching e Executive Coaching, Master Coach pelo Behavioral Coaching Institute. Certificação nos instrumentos de Assessments DISC, PEAKS, SOAR e Birkman, Certificação em Alfa Assessement Coaching pela Worth Ethic Corporation, MBA em Coaching e Pós graduação em Neurociências pelo IPUB – UFRJ, Formação em Biodança, Sociopsicomotricidade, Teoria Cognitivo-Comportamental e Constelação Familiar. Atuando há 38 anos nas áreas de Educação, Clínica Psicológica, Recursos Humanos e Coaching, formou mais de 3.000 coaches no Brasil e desenvolveu mais de 10.000 líderes. Sólida experiência como Coach de executivos e Mentora de coaches. Mais de 12.000 horas na criação e aplicação de workshops, palestras, cursos de desenvolvimento de líderes, programas motivacionais e transformacionais. Co-autora dos livros “A Bíblia do Coaching” e “O Máximo do Mínimo”. Autora e Coordenadora técnica do livro “Empoderar para Transformar”. Criadora do Método KidCoaching® para crianças e Co-criadora do Método GrowCoaching® para adolescentes.