KidCoaches e TeenCoaches podem atender on-line?” Esta pergunta, que temos recebido de muitas pessoas ultimamente, não tem uma resposta única. Com a palavra, Marcia Belmiro:

“É comprovado pela ciência que qualquer processo sério que tem como objetivo uma mudança comportamental tem taxa de sucesso muito maior quando ocorre presencialmente.

No entanto, levando em conta a situação atual do mundo – em que para lutar contra a pandemia do coronavírus é necessário que as pessoas fiquem em casa –, é possível conjugar distanciamento social com transformação pessoal?

A resposta é: Em determinados casos, sim.

Quais casos seriam esses?

No processo de Kids Coaching, se já aconteceram algumas sessões presenciais e se o Coach está seguro de que a criança está envolvida no processo, então vale a pena experimentar dar continuidade ao trabalho virtualmente, sempre avaliando se o aproveitamento continua a ser satisfatório nessa modalidade.

No entanto, não é apropriado dar início a um processo com crianças on-line, pois essa condição torna mais difícil o estabelecimento de uma relação de confiança entre Coach e Coachee, o que prejudicaria imensamente a qualidade desse processo.

A situação muda de figura se estamos falando de um processo de Kids Coaching Parental – ou seja, voltado para o atendimento dos pais. Nesses casos, as sessões acontecem somente com os pais, que como adultos que são já têm condições de criar uma vinculação com o profissional por meio do ambiente virtual desde a primeira sessão.

Quando se trata de um processo de TeenCoaching, tenho orientado os Coaches a dar continuidade ao trabalho virtualmente, desde que pelo menos a primeira sessão já tenha acontecido presencialmente. As técnicas e ferramentas usadas com adolescentes são, em sua maioria, mais facilmente adaptáveis a um formato on-line.

Lembrando que, quando se trata de Coachees crianças ou adolescentes, a decisão de dar continuidade ou não a um processo virtualmente vem dos pais, junto com seu filho e com o Coach. Em caso de dúvida sobre a efetividade desse formato nos seus atendimentos, é melhor pecar pelo excesso de cautela e adiar o processo para quando houver condições de se voltar a atender presencialmente.”


Marcia Belmiro
Marcia Belmiro

Fundadora e diretora técnica da Rio Coaching. Graduação em Psicologia, Especialização em Recursos Humanos pelo IBRAE – FGV, Personal Life Coaching e Executive Coaching, Master Coach pelo Behavioral Coaching Institute. Certificação nos instrumentos de Assessments DISC, PEAKS, SOAR e Birkman, Certificação em Alfa Assessement Coaching pela Worth Ethic Corporation, MBA em Coaching e Pós graduação em Neurociências pelo IPUB – UFRJ, Formação em Biodança, Sociopsicomotricidade, Teoria Cognitivo-Comportamental e Constelação Familiar. Atuando há 38 anos nas áreas de Educação, Clínica Psicológica, Recursos Humanos e Coaching, formou mais de 3.000 coaches no Brasil e desenvolveu mais de 10.000 líderes. Sólida experiência como Coach de executivos e Mentora de coaches. Mais de 12.000 horas na criação e aplicação de workshops, palestras, cursos de desenvolvimento de líderes, programas motivacionais e transformacionais. Co-autora dos livros “A Bíblia do Coaching” e “O Máximo do Mínimo”. Autora e Coordenadora técnica do livro “Empoderar para Transformar”. Criadora do Método KidCoaching® para crianças e Co-criadora do Método GrowCoaching® para adolescentes.