Vários estudos hoje apontam que crianças felizes e que brincam bastante se tornam adultos emocionalmente saudáveis. E quando paramos pra pensar percebemos que as crianças passam grande parte do seu tempo na escola, não é mesmo? É aí que eu te pergunto: as escolas de hoje tem estimulado o uso do humor? Infelizmente eu tenho que te dizer que a maioria não tem estimulado não.

Para conseguirmos tornar as escolas ambiente divertidos e bem humorados os professores são peças fundamentais neste processo! E quando eu digo escola, eu também estou me referindo aos colégios de ensino médio… O humor não deve ficar somente na educação infantil, muito pelo contrário deve ser usado à vontade no ensino médio. Vai dizer que você não percebe o quanto os adolescentes amam coisas engraçadas e divertidas. Se eu pedir pra você se lembrar dos professores que estão marcados na sua memória, muito provavelmente você vai lembrar de um professor bem-humorado, que cantava fórmulas e fazia comentários superdivertidos.

Na era ultra conectada que estamos vivendo, o professor disputa a atenção dos seus alunos com todas as redes sociais, youtube, whatsapp, ou seja é uma luta e tanto! Então como fazer para gerar maior conexão com os alunos, mais engajamento nas aulas e maior retenção de conteúdo? A resposta é uma só, Humor.

Mas se você é professor e está lendo esse texto, acalme o seu coração. Não estou falando que você deve ser humorista ou comediante. Eu falo de ser bem-humorado, de ser mais leve, brincar com o conteúdo da aula. E isso pode ser feito de diversas maneiras: usar exemplos cotidianos e divertidos, realizar dinâmicas para interação, utilizar vídeos e imagens divertidas e propor gravação de vídeos, ou seja, entrar no mundo deles usando leveza.

No meu curso + Humor na sua história eu tenho vários alunos que são professores e é lindo quando eu vejo cada um deles se permitindo ser mais leves e criativos, usando ferramentas de humor e criando um conteúdo mais divertido e um ambiente mais feliz em sala de aula.

Outro aspecto mega importante do uso do humor é: o poder libertador que ele exerce no processo de aprendizagem. Quando um professor brinca com seus próprios erros e demonstra que errar não tem nada demais, ele proporciona ao aluno uma das grandes aulas da vida, que errar faz parte do processo. A pior coisa no processo de educação é a presença de medo. O medo de errar paralisa o aluno, gerando frustração e inibindo o aluno de achar novas soluções.

O humor vem exatamente trazer essa liberdade, fazer com que o próprio aluno possa encarar seus erros de maneira mais leve, parando de perder tempo se martirizando, e se concentrar em achar novas respostas.

E não devemos esquecer que o humor infelizmente pode ser usado de maneira muito negativa entre os adolescentes, através do Bullying disfarçado de “brincadeiras”. Os alunos devem ser orientados que isso não é humor, na verdade isso é maldade. Todos devem ser conscientizados quanto a diferença entre o ato de rir com a pessoa e rir da pessoa. Quando estamos rindo de alguém, estamos excluindo, ridicularizando, expondo alguém a pensamentos e sentimentos negativos, colocando essas pessoas numa situação de inferioridade.

Resumindo, quando estamos rindo de alguém estamos gerando tristeza e isso é completamente contrário à ideia que eu tenho de Humor. Para mim nenhuma risada vale a pena, quando ela é construída sobre a infelicidade de alguém. Totalmente diferente quando estamos rindo com alguém! Aí sim estamos usando o humor de uma maneira positiva que agrega, que aproxima, que gera identidade e coesão. O simples fato de estarmos rindo “com” alguém já mostra que estamos unidos. Então o uso positivo do humor dentro da escola também pode e deve ser usado como uma prevenção ao Bullying.


Fábio Criador do método +Humor na Sua Comunicação
Fábio Criador do método +Humor na Sua Comunicação

Formado em Odontologia pela Universidade Federal Fluminense, fechou consultório particular quando descobriu que sua verdadeira paixão era trabalhar com gente e não com dente. É o criador do Stand up Coaching, que é uma abordagem descontraída da metodologia do coaching. Palestrante focado na área de comunicação e comportamentos, se utiliza de um humor rápido e inteligente para entrega de conteúdo de forma divertida. É também o idealizador do programa +Humor na sua comunicação, onde ensina técnicas de inserção de humor no processo de comunicação one to many, buscando uma forte conexão com o público.